A minha vida social será impactada pelo uso de dieta enteral?

Algumas adaptações estão envolvidas com o uso de dieta enteral, tanto para o paciente quanto para os familiares. É preciso que uma nova rotina seja estabelecida e consolidada, porém, isto não significa não ter mais vida social. Os familiares e amigos são peças fundamentais para fazer com que o paciente se sinta confortável em eventos sociais, mesmo sem poder comer e beber. Historicamente os eventos sociais são marcados pelas comidas e bebidas, mas o mais importante é todos estarem reunidos [1].

A reação do outro nem sempre será o que você espera, por isso, é fundamental estar preparado emocionalmente para isso. Para começar, pode ser dado o primeiro passo para uma vida social, como ir a um almoço de família ou para o aniversário de um amigo. Assim as pessoas vão perceber que tudo bem que elas comam e bebam na companhia de um paciente em enteral. Neste caso, os adultos devem seguir a lição das crianças, que normalmente se adaptam com maior facilidade a situações sociais quando estão em uso de dieta enteral, pois não se importam com o que os outros podem estar pensando a seu respeito [1].

Caso a ideia de conviver com os demais sem poder comer e beber seja incômodo, dê o tempo necessário para que esta ideia seja trabalhada. Uma ótima opção é conversar sobre os medos e inibições com um profissional da área, ou com alguém que já fez ou faz uso de dieta enteral [1,2].

Referências
[1] Mackie, E. "Home enteral feeding: III. A patient's perspective." Clinical Nutrition 20 (2001): 77-79.
[2] Bjuresäter, Kaisa. Home enteral tube feeding-from patients’, relatives’ and nurses’ perspectives. Diss. Karlstads universitet, 2010.

Receba a nossa newsletter

Por favor confirme:
Que você é um profissional de saúde e está seguindo
a orientação apropriada em seu país.

O conteúdo desta área é destinado apenas para profissionais de saúde.
Sim, eu sou um
profissional de saúde
Não, não sou um profissional
de saúde (sair desta área)